O conceito por trás do Jardim das Emoções. 14 de agosto de 2019 – Postado em: Lifestyle, Lulu Souto

Há quem diga que a colheita pode demorar, mas a Coleção Jardim das Emoções floresceu num piscar de olhos. O fruto, meus caros, já estão fresquinhos para vocês!

Essa é uma história linda, que começou muito antes da germinação das peças. A jardineira desta vez foi a incrível Psicoterapeuta, Milena Mendonça, que através do seu Projeto Flor e Ser, reuniu conceitos teóricos a magia dos sentimentos que as diferentes flores transmitiam para descrever os seus clientes e poder trabalhar com estes da forma mais delicada e humanizada possível. “Hoje eu vivi essa experiência! Meu projeto terapêutico ganhou vida e se concretizou em bonitas jóias, cheias de sentimentos e emoções. O Flor e Ser agora pode ser vivido não só pelos meus pacientes, mas por clientes de @lulusouto em todos os cantos do mundo”, lembra a Milena Mendonça, no dia da estreia.  Com um toque de criatividade e outro de profissionalismo, fez-se crescer a única e incrível Coleção das Flores, no Jardim das Emoções de Lulu Souto! Parceria feita, trabalho perfeito. 

Lulu Souto e Milena Mendonça na Estreia da Coleção Jardim das Emoções

Ao longo de alguns meses o trabalho começou a ser aquecido com o desenvolvimento de diferentes peças, todas elas seguindo os vislumbres das características de cada paciente, no caso desta Coleção “as Famílias”. Para tornar todas as joias fiéis aos sentimentos e percepções humanas tomamos a linha de segmentações.

A segmentação das Famílias foi feita de acordo com as características, estruturas e expressões de cada Flor, essas traduzidas nas categorias: Cacto, Rosa, Lótus, Girassol, Tulipa e a Camomila/Margarida. Cada partícula usada na criação das peças foi contemplada com as individualidades majoritárias das suas respectivas famílias.

Donos de uma capacidade única de resiliência e sobrevivência, os cactos são como algumas pessoas: a aspereza de seu exterior esconde a sua história de força e luta. E para florescerem, não precisam de muito, basta muito sol e um pouco de água (ou seja, do básico) para sentirem-se plenos e felizes. Para cactos florescerem, é necessário diminuir o excesso de carga mental, aceitar e solicitar ajuda. Apesar de fortes, também precisam de carinho, amor, atenção e cuidado.

Algumas pessoas florescem exatamente como a Camomila. Uma pequena flor branca, muito parecida com a margarida. A principal diferença é seu aroma intenso e doce, da camomila, capaz de perfumar grandes ambientes. Sua externa serenidade e doçura, juntamente com sua discrição, cativa. Ela se adapta bem em locais de temperatura amena, evita sempre conflitos. Para a camomila manter suas propriedades curativas, ela deve trabalhar sua insegurança, timidez, introversão e principalmente sua autoaceitação. Apesar de demonstrar externamente serenidade, internamente é a ansiedade quem comanda a camomila. Sentir-se bem consigo mesma, com os outros e em paz, esse é o maior desejo do florescer camomila.

Algumas pessoas florescem exatamente como as Rosas, precisam ser regadas com muito amor e gratidão. E os espinhos que fazem parte do crescimento delas, elas disfarçam. Preferem mostrar sempre o lado suave e colorido de suas pétalas. Para que a rosa revele toda a sua beleza e desabroche em puro amor, ela deve desenvolver todo seu amor próprio, pessoas que são como rosas costumam perfumar e embelezar a vida do outro. Porém, muitas vezes, esquecem de cuidar delas mesmas. Para rosas florescerem, é necessário amar e cuidar com muita reciprocidade de si mesmo e dos outros.

Algumas pessoas florescem exatamente como a flor de lótus, nascem em meio à lama, tão lindamente, às vezes filtrando, às vezes purificando. Para que a lótus revele a sua beleza e desabroche com serenidade, ela deve trabalhar seu autocontrole. E ao invés de simplesmente filtrar essa lama, purificá-la, eliminando tudo o que é tóxico e a impede de florescer. Para exalar seu perfume, é necessário se libertar da necessidade de ser amada, aceita e do medo de ser julgada. De coragem para assumir quem é, com toda sua liberdade para ser.

Algumas pessoas florescem exatamente como o Girassol, se inspirando no movimento do Sol, desde o amanhecer até o entardecer. A planta cresce e se desenvolve sob altas pressões, para ela é necessário ficar exposta. Em prol do girassol manter sua exuberância e propriedades curativas, ele deve trabalhar o seu autoconhecimento e aflorar sua criatividade. E ao invés de buscar a luz somente na inspiração externa, conhecer-se, olhar para dentro de si, entregando-se com coragem de mostrar todo seu brilho. Toda beleza desse processo de dualidade de inspiração (interior x exterior) é que traz o equilíbrio e autorrealização do florescer girassol.

Algumas pessoas florescem exatamente como a Tulipa, majestosa, encantadora e misteriosa. Apesar de ser bem querida, e sociável, é uma flor solitária, opaca, fechada como suas seis pétalas. Só mostra o seu melhor ou seu pior lado para os outros, as vezes querendo ser querida, as vezes querendo ser respeitada, e não mostrando suas demandas reais e/ou fragilidades. A planta é sensível a altas pressões e seu florescimento exige uma certa frieza, por se sentir sufocada quando muito manipulada. A tulipa é movida a recomeço, precisa constantemente expandir a sua mente em relação a novas pessoas, oportunidades e sentimentos. E para aproveitar ao máximo seu espírito livre, ela deve trabalhar sua auto responsabilidade e florescer com muitas sensações novas e inesquecíveis com maturidade e segurança.

E essa Coleção não para por aqui, de onde veio todas essas peças maravilhosas, tem muito mais! Basta entrar aqui no site ou ir no Instagram Lulu Souto!